Como faz para ligar a cobrar?

Escrito na categoria "Telefone Celular" por André M. Coelho.

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) é a agência do governo brasileiro responsável por administrar as operações telefônicas no país e em seu site você pode saber mais sobre códigos, operadoras e outras informações. Caso queira fazer ligações a cobrar, em que o recipiente da ligação pagará a chamada, é preciso conhecer alguns códigos.

Como faz para ligar a cobrar: códigos necessários

O código internacional para o Brasil é + 55.

Todas as cidades têm códigos de dois dígitos e os telefones fixos têm oito dígitos em todo o país.

Os telefones celulares têm oito ou nove dígitos, dependendo da localização.

Para ligações de longa distância no país: 0 + código da operadora + código da cidade + telefone de destino.

Para ligações internacionais do Brasil: 00 + código da operadora + código do país + código da cidade + telefone de destino.

Para ligar para os números do serviço (900, 0800, 0900, 0300, 800), não é necessário discar o código da operadora.

Para chamadas a cobrar, basta alterar de 0 a 90 no início da chamada.

Ligação a cobrar no Brasil

Faça a ligação a cobrar com os passos corretos para não errar os números. (Imagem: Call Control & EveryCaller Official Blog)

Ligação a cobrar internacional

Você precisa ligar para sua família e amigos de volta para casa, mas está um pouco quebrado para pagar por isso? Não se preocupe, nós temos a solução perfeita para você! (mas talvez não seja tão perfeito para quem você está ligando. Veja como você pode fazer uma ligação internacional a cobrar:

A empresa brasileira de telefonia (Embratel) oferece um serviço semiautomático para ligações internacionais a cobrar. Basta ligar para o 0800 703 21 11 de qualquer telefone (mesmo os públicos) e seguir as instruções da operadora (o serviço também está disponível em inglês). Será solicitado que você forneça o número com o qual deseja falar e a chamada deve ser aprovada pelo receptor.

Ligação nacional a cobrar local ou longa distância

Agora, se quiser fazer uma ligação nacional a cobrar, o procedimento é um pouco diferente:

Para uma chamada local, disque 9090 + número de telefone

Para uma chamada de longa distância, disque 90 + código da operadora + código de área + número de telefone

Os números de telefone no Brasil têm oito ou nove dígitos. Para fazer uma chamada de longa distância, você precisará de um código de área de dois dígitos (por exemplo, Curitiba é 41, Florianópolis é 48, Rio de Janeiro é 21. Você deve verificar qual é o código da cidade para a qual deseja ligar) e um código da operadora de dois dígitos (operadoras responsáveis ​​por gerar a chamada. Você pode escolher a empresa que preferir, por exemplo, Oi tem 14, a Embratel usa o 21).

Para fazer uma ligação de longa distância a cobrar para Curitiba pela Embratel, por exemplo: 90 21 41 + número de telefone 8 ou 9 dígitos. Não é muito difícil, e você ainda tem a opção de ligar por outros meios caso não consiga ligar a cobrar, como usar o VoIP ou um app de bate papo, como o WhatsApp.

Depois que a pessoa para quem você está ligando atender, vocês dois ouvirão uma musiquinha e uma voz feminina que diz que você está fazendo / recebendo uma ligação a cobrar. Se ninguém desligar, você está pronto para ir! Fale à vontadee deixe a conta para quem está ouvindo pagar.

Se você tiver outras dúvidas ou sugestões de posts sobre a ligação a cobrar no Brasil, não hesite e deixe um comentário abaixo! Sua ajuda pode ser crucial para outros leitores, e também nos ajudará a transformar nosso artigo em algo muito melhor.

Sobre o autor

Autor André M. Coelho

Quando André entrou na faculdade em 2004, notebooks eram ainda muito caros. Para anotar as informações, buscou opções, encontrando no Palm Zire 72 um aparelho para ajudá-lo a registrar informações das aulas. Depois, trocou por um modelo de celular com teclado, Qtek quando o 2G e o 3G ainda engatinhavam no Brasil. Usou o conhecimento adquirido na pesquisa de diferentes modelos para prestar consultoria em tecnologia a diversas empresas que se adaptavam para o mundo digital. André passou ainda por um Samsung Omnia, um Galaxy Note II, e hoje continua um entusiasta de smartphones, compartilhando neste site tudo que aprendeu.

Deixe um comentário