Os assistentes virtuais tem ganho cada vez mais destaque no mundo da tecnologia, principalmente na era da internet das coisas. Tais assistentes buscam se tornar o centro das casas conectadas. Dentre todos os assistentes disponíveis, dois merecem um destaque especial: o Google Home e o Amazon Echo. São várias utilidades que cada um deles traz para seu cotidiano, desde simples ajuda com pesquisas até o controle de equipamentos conectados na sua rede. Mas o investimento nesses produtos vale a pena?

Google Home em português tem mais conhecimento que o Amazon Echo

A grande vantagem do Amazon Echo é sua interatividade otimizada com a loja da Amazon. Porém, a loja da Amazon no Brasil vende apenas ebooks, livros, e Kindles, o que limita bastante as possibilidades do aparelho da Amazon.

Por isso, na hora de usar o assistente para assuntos gerais, não é surpresa que o Google Home saia com uma vantagem. Isso não quer dizer que o Amazon Echo seja ruim, mas o Google Home será capaz de fornecer uma resposta com muito mais eficiência do que o Amazon Echo. Levando em conta que o Google Home também sabe melhor entender o português (mesmo que seja com tradução) e o Echo ainda não, a possibilidade de respostas localizadas, isto é, personalizadas para o Brasil, é também muito maior para o Google Home.

O Google Home também é capaz de se lembrar de perguntas anteriores. Por exemplo, se você faz uma pergunta “Quanto custa um hambúrguer na minha cidade?”, você pode seguir com a pergunta “E onde comprar hambúrguer com esse preço?”

Em um apanhado geral, como um assistente para o dia dia, seja para os estudos, para ajudar para fazer uma receita, ou te preparar com notícias do dia, o Google Home é mais eficiente que o Amazon Echo.

Vale lembrar: nenhum dos dois tem suporte para o português, estando disponíveis apenas em inglês e alemão (no caso do Echo). Porém, o Google tem mais facilidade para entender outras línguas e auxiliar na tradução.

Vale a pena comprar o Home ou o Echo?

O Home e o Echo tem muitas utilidades para sua casa. Resta saber apenas se essas utilidades valem seu investimento. (Foto: PC Magazine)

Amazon echo funciona no Brasil e interage com mais dispositivos que o Google Home

O Amazon Echo não apenas funciona no Brasil como interage muito bem com vários dispositivos, desde termostatos inteligentes até a iluminação inteligente de uma casa. Isso em suporte nativo, o que é uma grande vantagem também para quem quer montar uma casa conectada mais do que usar o assistente para pesquisar informações na internet.

No entanto, ambos os dispositivos se integram com aplicativos que permitem a conexão com diversos produtos e serviços diferentes. Não é tão perfeita como a integração nativa, mas faz com que o Google Home tenha menos desvantagens como central de controle da sua casa inteligente..

Então, se você estiver usando o seu assistente virtual para controlar todos os seus equipamentos da casa inteligente, o Amazon Echo sai na vantagem, e o Google Home deixa um pouco a desejar nesse aspecto. Mas lembrando: essa vantagem só funciona se sua intenção é criar uma casa conectada, com vários dispositivos interagindo entre si e sendo controlados por seus comandos de voz.

Amazon Echo e Google Home funcionam bem para música

Seja por streaming, Bluetooth ou arquivos armazenados, o Amazon Echo e o Google Home são ótimas centrais de músicas. Nos serviços nativos de cada dispositivo (Amazon Prime Music e Google Play Music), o Prime Music ainda não está disponível no Brasil. Como ambos os dispositivos podem se conectar a outros apps de streaming de música, isso não é uma desvantagem em si. E com o tempo, é bem provável que a Amazon traga seus serviços de streaming de música para o Brasil. É só ter paciência.

Google Home: ao comprar, você tem melhores controles físicos

Tanto o Echo quanto o Google Home vem com controles no próprio dispositivo que permitem que você aumente e abaixe volume ou silencie o microfone. No entanto, a interface de controle do Google Home permite que você faça um pouco mais.

O Echo inclui uma roda de volume que você gira para controlar o volume, e o botão de silêncio fica sobre o dispositivo, bem como um botão para ativar ou cancelar o assistente virtual. No Google Home, toda a superfície superior é um touchpad e depende de gestos com os dedos para controlar tudo, que são fáceis de entender. Com ele, você pode reproduzir ou pausar músicas, ajustar o volume e ativar o assistente virtual. No entanto, o botão de mudo do microfone fica na parte de trás do dispositivo, o que é um lugar um pouco estranho para este botão

Google Home interage com seu Chromecast

Uma das maiores características exclusivas do Google Home é a sua capacidade de integração com os dispositivos Chromecast, que permite, essencialmente, controlar o a sua TV utilizando a sua voz. Isso é possível com o Echo, mas leva muito tempo e esforço para fazê-lo funcionar, além do uso de um PC ou dispositivo semelhante para conseguir a interação.

Se tiver um Chromecast, pode dizer ao Google Home para reproduzir um vídeo ou uma música dizendo algo como “OK Google, reproduza vídeos de notícias na TV do meu quarto” e o dispositivo começará a mostrar vídeos de notícias do YouTube na sua TV.

Mas o Amazon Echo se integra a mais serviços

Semelhante ao suporte smarthome que cada dispositivo tem, o suporte para serviços gerais é um pouco falho no Google Home, mas há muito o que você pode fazer no Amazon Echo.

Com o Google Home, você pode pedir por placares esportivos, notícias e até mesmo pedir um táxi ou um Uber, mas o Echo pode fazer tudo isso e muito mais, incluindo ler seu feed do Twitter em voz alta e até mesmo guiá-lo em um treino físico, graças ao Alexa Skills que você pode baixar.

Naturalmente, o Google adicionará muito mais destes tipos de características no futuro, mas o Echo sai na frente com a integração com mais serviços.

Ambos tem alto falantes decentes

O Echo de tamanho normal e o Home do Google vem com alto-falantes surpreendentemente robustos que soam muito bem. Certamente não são tão bons quanto um sistema de alto falantes dedicado, mas bons o suficiente para manter um volume respeitável enquanto você completa outras tarefas em sua casa.

No entanto, os alto falantes no Google Home tendem a começarem a ter problemas quando você os coloca mais alto.

Se você tem um Echo Dot, você pode querer conectar alto falantes externos a ele, desde que o sistema estéreo que você está conectando tenha uma tomada auxiliar. O Echo de tamanho normal e o Google Home não tem portas de saída de áudio, portanto você está preso usando os alto falantes embutidos nesses dispositivos ou usando caixas de som inteligentes que tenham suporte de um dos dispositivos.

O vídeo abaixo tem algumas informações sobre o Google Home. Na época que a pessoa fez o vídeo, não tinha o assistente em português, mas isso já foi modificado.

Google Home e Amazon echo: preço

Talvez uma das maiores vantagens do Google Home é o preço de US$129 (cerca de 40% do salário mínimo brasileiro, sem contar impostos), enquanto o Amazon Echo tem o o preço de US$179.99 (cerca de 60% do salário mínimo brasileiro, sem contar impostos.

Claro, o Echo Dot, a versão compacta do Echo, custa apenas US$50 (17% do salário mínimo brasileiro, sem impostos), mas não vem com os alto-falantes embutidos robustos que o Echo e Google Home tem. É possível que os preços fiquem mais competitivos nos próximos anos, com mais aparelhos desse tipo surgindo no mercado.

Vale a pena comprar o Google Home ou o Amazon Echo no Brasil?

Sim e não. Se você tem uma casa conectada e não tem pressa para ter todos os produtos e serviços disponíveis para esses assistentes no Brasil, pode ser uma boa compra, principalmente para quem gostar da ideia de uma dispositivo que pode te ajudar nas tarefas de casa. Quem quiser usar alguns serviços disponíveis fora do Brasil ainda pode se arriscar em configurar uma rede VPN, mas com cuidado porque isso pode violar alguns termos e condições dos dispositivos (pesquise e leia bastante sobre o assunto antes de se arriscar).

Porém, devido às limitações dos dispositivos por não terem sido traduzidos ou lançados no Brasil, o uso deles é muito limitado para um produto com custos tão altos. É melhor investir em ir transformando sua casa em uma casa conectada e inteligente do que comprar esses dispositivos. Mas a escolha e o dinheiro são todos seus.

Você tem o Amazon Echo ou o Google Home? Valeu o investimento?

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)