Esta semana uma prima querida me enviou um email querendo ajuda sobre qual celular comprar. Muitas pessoas mesmo me perguntam sobre isto, e não são apenas os leitores aqui do blog. Como o questionamento desta vez foi bem mais específico, achei interessante compartilhar com todos a minha opinião. Já adianto que não há nenhum tipo de promoção patrocinada de uma ou outra marca ou tecnologia em minha resposta. Tudo o que disse é apenas minha opinião técnica, baseada em minha própria experiência no assunto.

A mensagem enviada foi a seguinte:

Olá,

Como vai vc?
Alex estou precisando muito da sua astúcia tecnológica! Preciso comprar um celular e como não entendo muito de tecnologia não consigo ponderar muito bem custo x benefício dos aparelhos.
Estou disposta a gastar de R$ 800 a R$ 1.200. Quero fazer um bom investimento, porque não sou uma pessoa que troca muito de celular, logo preciso aproveitar a oportunidade e comprar algo que realmente valha a pena.
Confesso que estou de olho em um iPhone, meu namorado tem e eu eu adoro pegar o dele emprestado.
Mas antes de ir lá na loja e comprar queria muita a sua opinião porque sei que você gosta mais do Android. Logo quero escutar opiniões diversas.
Bem, é isso. Conto com sua ajuda, tomara que você tenha um tempinho para mim…
Beijo grande.
Segue abaixo a minha resposta, da forma mais completa que pude fazer sem deixar de ser objetivo.
Bom dia tudo bem?Olha… eu não tenho um iPhone no momento, mas todas as pessoas que já vi que os utilizam, não encontraram muitas vantagens reais sobre um Android de mesmo preço.
Não que um iPhone seja um aparelho ruim, mas os Androids aparentemente tem mais flexibilidade, são mais fáceis de usar quando conectados ao computador.
Usando um Android, seu smartphone aparecerá como se fosse um pen drive ao ligar no seu computador. É muito mais fácil copiar arquivos do computador para o telefone. No iPhone você precisa do iTunes para fazer coisas simples. Você é praticamente obrigado a ter um software instalado em cada computador para fazer algo que é feito de forma nativa ao utilizar um Android.
Um exemplo simples: se você tiver centenas de fotos em seu iPhone e quiser descarregar em um computador lá no interior, pode ser complicado se você não tiver como instalar o
Veja também com sua irmã o que ela está achando do Android dela. Como você tem a opção de comparar, gaste mais algum tempo no processo de decisão e peça a eles (sua irmã e seu namorado) uma aulinha sobre cada um dos aparelhos. Pergunte a eles o que acham de melhor e pior em cada um dos aparelhos. Se você quiser eu posso lhe ajudar nisto também. Isto fará toda a diferença, pois se arrepender todos os dias de uma compra tão cara não é nada bom.Considerando esse valor que você quer gastar, você pode comprar grande parte dos modelos de smartphones vendidos no Brasil, logo outras perguntas sã necessárias.- qual a principal utilização do aparelho?
– vai querer ler livros pelo telefone?
– você quer um aparelho grande?
– a tela grande é interessante para você?
– vai usar muito a gravação de vídeos?

Aparelhos para utilizar redes sociais, emails, e Whatsapp não precisam ser caros assim. Podem custar menos de R$ 800, com certeza. O que mais encarece os celulares é uma tela maior, e que geralmente vêm com uma câmera de qualidade. Por isso é necessário saber mesmo a real utilidade do aparelho.

A algum tempo colocamos aqui no blog Telefones Celulares um artigo discutindo ou Android x iPhone (ou iOs) e aconselho também a leitura do mesmo, pois poderá muito lhe ajudar. Este artigo é menos aprofundado que esta resposta, mas pode ajudar a traçar uma decisão embasada.
Continuando e já considerando as respostas para as perguntas anteriores, a dúvida se restringe basicamente ao objetivo do aparelho. Eu utilizo as funções do meu celular ao extremo, mas não é o caso de todos que procuram comprar um smartphone. Vamos fazer abaixo de cada um dos itens separadamente.

A câmera do celular precisa ser excelente?

Eu uso as duas câmeras do Galaxy S3 para fazer vídeos de passeios, vídeos profissionais, e até mesmo para fazer reviews de aplicativos de GPS. Eu preciso de uma câmera de qualidade e, mesmo assim ela me deixa na mão as vezes. Não tem qualidade para gravar bem em ambientes escuros e nem vídeos com muito movimento. Por outro lado, a câmera de alta resolução é totalmente desnecessária no compartilhamento de fotos em redes sociais ou no envio pelo Whatsapp. Para estas funções basta que o aparelho tenha uma câmera qualquer, e os aparelhos nesta faixa de preço já tem câmeras bem interessantes.
Meu conselho: se não vai precisar da câmera pra fazer muitos e muitos vídeos, não compre um aparelho caro só por isto, pois uma câmera boa geralmente vem com uma tela melhor e mais cara, assunto do próximo tópico.

A tela ser grande é sempre uma vantagem?

Quando o aparelho tem uma câmera boa, em geral a tela também é grande, com bom contraste, com boa luminosidade e fidelidade de cores. Se a tela não for legal, fica difícil convencer o usuário de que a câmera é boa. Por isto os fabricantes sempre colocam telas de qualidade quando a câmera é de qualidade. Claro que existem exceções, especialmente em aparelhos de marcas menos conhecidas.
Na minha opinião, a tela grande é importante quando se deseja ler livros pelo celular. É um mercado dominado pelo tablets, mas eu leio livros no Galaxy S3 e acho muito bom. Mas já adianto que nem sempre é simples encontrar PDF ou livros digitais daquilo que se deseja ler.
Para todas as outras funções do dia a dia, as telas menores são suficientes. Até mesmo navegação com o GPS não exige uma tela tão grande, como se poderia imaginar. Geralmente, ao sair de carro com minha esposa a navegação GPS pelo aparelho dela, um Motorola GT-I8150B (Galaxy W) com tela de 3.7 polegadas é mais que suficiente.
Mas a tela grande também traz alguns problemas: exige uma bateria melhor e mais cara, que ainda assim poderá durar menos que uma bateria pior em um aparelho com uma tela menor. Vamos falar da bateria então.

Bateria que dura pouco não é uma boa ideia

Quem compra um smartphone pela primeira vez geralmente se assusta com o menor tempo de duração da bateria.  Acostumados a recarregar a bateria do aparelho a cada 2 ou 3 dias, com um smartphone qualquer hoje em dia, é normal ter que carregar toda noite. Na melhor das hipóteses a cada 2 dias, se a utilização do aparelho for mínima. Considerando o uso intenso durante todo o dia, a bateria não vai mesmo durar muito tempo.
A tela grande é o que mais drena energia da bateria. Veja o gráfico abaixo, que mostra o consumo de bateria do meu celular nas últimas 19 horas. Nas últimas 12 horas ele ficou praticamente sem ligar a tela, e mesmo assim o pouco que a tela foi ligada consumiu a maior parte da carga da bateria. Resumo: tela grande faz a bateria durar menos, muito menos as vezes!
Consumo de bateria de um celular Android
Meu conselho: se você vai precisar do aparelho o dia todo e não precisa de uma tela grande, valorize uma boa autonomia. Nada pior que ficar sem bateria no fim do dia, naquele momento em que você está voltando para casa e poderia aproveitar o tempo para colocar o papo em dia.

A marca faz diferença?

Sim, a marca faz diferença. Projetar e fabricar um aparelho celular exige pesquisa e milhares de patentes. Aparelhos de marcas desconhecidas são fontes de problemas. As grandes marcas tem assistência técnica e os aparelhos funcionam melhor. Comprar celulares de marcas chinesas, genéricas e sem regulamentação em geral não é uma boa ideia. Não que todos eles sejam ruins, mas a diferença de preço pode não compensar a menor durabilidade da bateria (geralmente estragam mais rápido) e a dor de cabeça em caso da necessidade de manutenção. Procure uma marca que tenha assistência técnica na sua cidade, pois caso você precise será mais fácil utilizar.
Mas mesmo a marca sendo importante, deve-se tomar o cuidado de não pagar caro apenas pela marca. Ao contrário da compra de roupas e itens de moda, a compra de um celular pode se basear totalmente em comparações objetivas e técnicas.

Mas então? Qual celular eu compro?

Não vou fazer aqui neste artigo uma indicação direta deste ou daquele modelo, pois são indicações que ficam desatualizadas muito rapidamente. Considere ver modelos de pessoas conhecidas e, caso atendam à sua necessidade, compre um igual ou muito parecido. Nada melhor que comprar algo por indicação, já se sabendo o que irá receber.
Como todo item de tecnologia, celular fica desatualizado depois de algum tempo e faz pouca diferença se é um modelo mais rápido ou mais lento. O tempo de troca irá ainda depender de sua necessidade. Mesmo comprando um celular caro e ele sendo sub utilizado, talvez você precisará comprar outro mais cedo do que se tivesse um aparelho mais modesto. Da mesma forma ao comprar um celular barato talvez em 2 anos você queira um aparelho melhor, e aí terá mais conhecimento e dinheiro para comprar algo mais completo.
Meu primeiro smartphone era bem modesto para a época em que comprei e não me arrependi nada. Aprendi muito com ele e quando comprei um melhor eu já sabia utilizar todas as funções que o mesmo oferecia. Só fiz a troca do aparelho porque ele apresentou defeito e o conserto era mais da metade do preço de um aparelho novo.
Vejo muitos casos de pessoas que investem uma grana alta em um smartphone de última geração e nunca utilizam as funções oferecidas. É uma das piores formas de utilizar o dinheiro com tecnologia. Assim como a compra de um carro, comprar um celular quase nunca é um investimento, geralmente é um gasto, logo deve ser feito considerando o custo benefício esperado.
Espero que este artigo tenha lhe ajudado em sua decisão de compra de um smartphone que atenda às suas necessidades. Mesmo sem citar modelos, procurei focar nos pontos de decisão que considero mais importantes.

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)