Olhando para a grande quantidade de tablets e smartphones no mercado, há uma responsabilidade muito grande na hora da escolha. Já não é tão fácil responder à pergunta de qual é o smartphone ou tablet certo para você. Com o avanço das tecnologias, as linhas divisórias entre as várias classificações desses aparelhos tecnológicos vão ficando cada vez mais finas. Os aparelhos topo de linha então, vão apresentando cada vez mais recursos tecnológicos e com isso, o preço vai também acompanhando.

A pergunta sobre “qual é o melhor smartphone ou tablet?” rapidamente vai evoluindo para algo como “quanto você quer investir no seu aparelho?”. Com smartphones e tablets superando preços de motos e até de carros usados, será que vale a pena pagar caro nesses aparelhos?

Vale a pena comprar um smartphone ou tablet caro?

Quando comprei meu primeiro Android, paguei o equivalente a 2 salários mínimos, sendo que ele era um modelo topo de linha, lançado naquele ano. O aparelho durou 3 anos antes de pifar completamente. Em outras palavras, mensalmente até ele estragar de vez, ele me custou cerca de 2,7% do salário mínimo mensalmente até o fim de sua vida útil. Vamos arredondar para 3%, contando que tive que comprar um carregador, uma bateria nova, e uma película protetora, nesse meio do caminho. Para mim, esse investimento valeu a pena.

Para comprar um celular topo de linha hoje eu precisaria investir entre 3 e quatro salários mínimos. Mensalmente, até o fim de sua vida útil, seriam então cerca de 6% do salário mínimo. Será que estou disposto a comprometer esse valor todo em um celular ou tablet? Sei que eu parcelaria o aparelho em algumas vezes e, na teoria, depois desses pagamentos, o aparelho é meu, mas não penso assim mais. Temos que pensar na tecnologia útil como algo também de médio e longo prazo. Vou explicar mais sobre isso.

Comprar smartphone ou tablet caro vale a pena

Você tem todo o direito de gastar fortunas em um smartphone ou tablet. Porém, pode ser mais inteligente poupar o dinheiro e usar de outras formas. (Foto: financesonline.com)

Compensa comprar celular ou tablet caro: a questão da tecnologia

Toda tecnologia fica obsoleta em alguns anos. Celulares e tablets tem se tornado obsoletos mais rápido porque são agora o carro chefe da indústria de tecnologia. Então quando você investe 3, 4, até 5 salários mínimos nesses aparelhos, talvez seria hora de pensar da mesma forma que eu estava pensando: quanto tempo eu pretendo usá-lo ou o quanto eu valorizo esse item?

Peguemos o exemplo dos smartphones e tablets da Apple. Em relação às fabricantes do Android, todos os aparelhos Apple são mais caros. Nos “custos mensais” que citei acima, um aparelho Apple pode acrescentar 3% ou até dobrar os valores ali. O ciclo de vida dos aparelhos da Apple são bem menores do que um aparelho Android também, devido ás atualizações programas do iOS. O Android tem suas atualizações, só não são tão obrigatórias quanto as da Apple. Então você terá um smartphone e tablet mais caro e com um prazo de vida mais curto.

É também delicado ficar atrasado na tecnologia. Deixar de comprar um smartphone ou tablet bom porque ele é muito caro também pode ser igualmente ruim. Quem compra um smartphone ou tablet intermediário terá um aparelho que tem um “prazo de validade” menor. O custo mensal pode acabar saindo o mesmo que um aparelho topo de linha, dependendo do modelo. Como será necessária a troca com maior frequência, o custo pode ser até maior.

 

Fusca nunca vai ser Porsche

O criador do Porsche é o mesmo criador do Fusca, e os motores carregam similaridades. Contudo, nunca um fusca conseguirá o desempenho de um Porsche.

Traduzindo isso para o mundo dos smartphones e tablets, ao optar por não comprar um smartphone ou tablet mais caro, você também deixa de investir em uma câmera melhor, uma tela com melhor resolução, uma memória interna maior, um processador mais potente, uma bateria que dura mais tempo, uma marca de maior confiança. Há qualidade atrelada ao preço de um aparelho desses, isso você pode ter certeza.

É possível, porém, obter um equilíbrio entre as características para não ter que gastar fortunas nesses aparelhos. Mesmo com a alta do dólar, investir mais de 3 salários mínimos em um gadget desses é algo um tanto irracional, salvo se você depende muito de um aparelho com status agregado para o trabalho. Mesmo essas pessoas podem conseguir os aparelhos mais barato comprando do exterior.

Quando o limite do racional vai sendo ultrapassado (leia-se um smartphone ou tablet que custa mais de 3 salários mínimos) é bom começar a pensar na sua compra. Esse valor é o mesmo que se paga em motos e até em carros. Sério que você precisa desse aparelho na sua vida? Reflita. Talvez você possa comprar um smartphone topo de linha do ano passado, que está na metade do preço do topo de linha desse ano, e com planos de atualização do Android ou iOS ainda pros próximos anos.

O que vocês acham? Vale a pena gastar muito em um smartphone ou tablet ou é melhor racionalizar esses gastos? Esperamos suas opiniões nos comentários abaixo!

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)