Celulares brasileiros valem a pena?

Escrito na categoria "Dúvidas de aparelhos e apps" por André M. Coelho.

Smartphones e tablets estão rapidamente substituindo os laptops e computadores de mesa nas mais diversas funções. Com um mercado ainda em ampla expansão, muitas marcas de eletrônicos brasileiras estão tentando a sorte nesse ramo, lançando seus próprios modelos fabricados no Brasil. Mas a pergunta que não quer calar é: esses celulares valem a pena?

Marca de celular brasileiro

Muitas marcas “brasileiras” são apenas importadoras que nacionalizaram modelos genéricos de smartphones. Por isso, é importante tomar muito cuidado quando falamos de celulares “brasileiros”. Duas fabricantes merecem destaque, no entanto, e quando nos referimos a smartphones brasileiros, estaremos falando dos modelos que essas marcas lançaram: Gradiente e Positivo.

Celular de marca nacional vale a pena?

Depende muito do que você está procurando. A Gradiente, por exemplo, não é uma empresa com uma presença virtual muito forte. Além disso, seus modelos de “smartphones” são bem ultrapassados, e parece que a empresa foca mais na venda de “dumbphones”, que são modelos mais básicos. Porém, isso tudo se traduz em modelos de celular que são mais baratos, e podem atender às suas necessidades mais básicas.

No caso da Quantum, já estamos em um nível diferente. A empresa tem uma presença online mais forte e está se mantendo atualizada no mercado, com um bom atendimento ao cliente. Seus aparelhos não deixam a desejar a modelos de marcas mais famosas, e apenas em alguns critérios os dispositivos acabam pecando, mas nada muito drástico que prejudique o uso do dispositivo no dia a dia. Porém, vale lembrar que a Positivo é uma “montadora” de celulares, ou seja, ela faz o design do dispositivo, a montagem e distribuição, mas nenhuma das peças é fabricada pela marca.

Celulares brasileiros

Os smartphones brasileiros são opções válidas para quem quer economizar e ter um produto de qualidade ao mesmo tempo. (Foto: InterNerdZ)

Em resumo, as marcas podem valer a pena dependendo do uso que você quer dar para o aparelho e quais são suas exigências na qualidade do dispositivo. Porém, um conselho é bem válido nessa área: a pesquisa.

Por pesquisa, queremos dizer que é necessário comparar preços e características dos diferentes dispositivos na mesma faixa de preço que você quer investir. É também preciso pesquisar pelas reclamações online dos dispositivos que te interessaram, e como as marcas lidam com seus clientes no pós venda. Afinal, após pagar um dinheiro bom em um aparelho, você não quer ter que esperar dias no atendimento do SAC para poder solicitar um reparo dentro da garantia, né?

Você tem algum smartphone de marca brasileira? Qual? Recomendaria?

Sobre o autor

Autor André M. Coelho

Quando André entrou na faculdade em 2004, notebooks eram ainda muito caros. Para anotar as informações, buscou opções, encontrando no Palm Zire 72 um aparelho para ajudá-lo a registrar informações das aulas. Depois, trocou por um modelo de celular com teclado, Qtek quando o 2G e o 3G ainda engatinhavam no Brasil. Usou o conhecimento adquirido na pesquisa de diferentes modelos para prestar consultoria em tecnologia a diversas empresas que se adaptavam para o mundo digital. André passou ainda por um Samsung Omnia, um Galaxy Note II, e hoje continua um entusiasta de smartphones, compartilhando neste site tudo que aprendeu.

Deixe um comentário