Escolher qual smartphone comprar não é uma decisão fácil e envolve dezenas de variáveis, desde o preço do aparelho até o pseudo status que o mesmo proporciona. Avaliando de maneira crítica podemos afirmar que se alguém considera necessário trocar o seu smartphone por uma versão melhor, qualquer aparelho lançado depois, na mesma categoria já será um avanço. Mas será que é mesmo necessário?

O preço é o principal fator limitante na compra de um smartphone novo. Falando apenas de Android, hoje (jul. 2012) o Galaxy S3 é o melhor aparelho disponível no Brasil, mas custa pelo menos 1600 reais nas lojas pela internet, podendo facilmente passar de 2000 reais nas operadoras ou grandes verejistas. Com 1200 reais é possível comprar um Galaxy S2, que também é um excelente aparelho mas não tem a promessa de receber a versão 4 do Android oficialmente. Para quem gosta de tecnologia e quer sempre ter as funções mais novas em seu aparelho, este é um grande obstáculo. Outro aparelho interessante, também da Samsung é o Galaxy Nexus, criado em parceria com o Google e que certamente vai receber todos os Androids novos. Há ainda uma enorme variedade de aparelhos de outras marcas e sistemas operacionais para compor esta lista. Com tantas opções, como escolher um smartphone a ser comprado?

Celulares com preços interessantes

Dois aparelhos bons, mas com preços bem diferentes

O primeiro fato a ser levado em consideração é que se paga um preço alto pela novidade, pela exclusividade de estar entre os primeiros a possuir um determinado produto. Este preço é pago pelo “status” que se espera por esta posse. Ele não se traduz em funcionalidades técnicas do aparelho. Por outro lado, os aparelhos mais recentes tendem a ser mesmo melhores que os anteriores e esta vantagem técnica também contribui para subir o preço do produto. A decisão é complicada, mas alguns fatores podem a facilitar a escolha:

  • analise a sua necessidade atual: um aparelho que não seja o top de linha certamente irá lhe atender, até porque você tem se virado bem com o telefone que tem hoje.
  • não considere tanto o futuro: você não tem como saber como será o mercado ou quais modelos e preços serão praticados a alguns meses. A única certeza é que o aparelho que você comprar irá perder muito de seu valor.
  • tente não pagar pelo status: a noção de que ter o smartphone mais recente irá mudar a sua vida é pura falácia. Este pseudo status acaba se tornando um atestado de ignorância caso você desfile com um aparelho que mal sabe usar.
  • pense de forma racional com o dinheiro: a diferença de preço entre o modelo top de linha e o anterior pode ser significativa em termos absolutos. Talvez você possa fazer até uma viagem com este dinheiro e ele será muito melhor aproveitado!

A idéia geral é que é mesmo muito difícil segurar os impulsos consumistas no momento de escolher um celular novo para comprar, mas isto é essencial para manter a saúde financeira e evitar frustrações no futuro próximo, quando o modelo seguinte for lançado. Entenda o celular como um produto voltado à utilidade e foque nisso ao escolher o aparelho que necessita. Não troque de telefone se o seu ainda lhe atende razoavelmente.

 

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)