Comprar um celular importado pode acabar saindo mais barato do que comprar um dispositivo no Brasil. Em outros casos, pode até ser melhor comprar lá fora e encontrar um dispositivo que entrega melhores características e funções do que um modelo com o mesmo preço aqui. Mas como fazer para importar um aparelho celular?

Como importar celular: os impostos

A primeira coisa que você precisa saber antes de importar qualquer dispositivo são os impostos. Apesar do que qualquer pessoa possa falar com você, as chances são de quase 100% de que um smartphone será taxado pela alfândega. Lógico, algumas pessoas acabam tendo a sorte de não cair na “malha fina” da Receita Federal na alfândega, mas essas pessoas são minoria hoje em dia. Mas o que isso significa para você?

Significa que se você for taxado, é preciso estar pronto para pagar pelo menos 60% sobre o valor do produto além do valor do ICMS de acordo com o seu estado (geralmente vai até 20%) sobre o valor do produto. Isso significa que para um produto que custa US$100, você terá que pagar US$60 + o valor do ICMS em impostos, convertidos para reais. Esse imposto não pode ser parcelado, e tem que ser pago à vista.

E não adianta querer declarar um valor abaixo de US$50 dólares e como presente para um aparelho que, obviamente, custa muito mais do que isso. Os fiscais da Receita vão pegar seu produto, reavaliar o valor e taxá-lo pelo valor real. Mas se, por acaso, o valor real do produto for mais caro do que você realmente pagou, é possível pedir uma reavaliação assim que o aviso de chegada chegar na sua casa. Pegue seu extrato do cartão, os dados da compra, e envie em anexo com o formulário que você deve preencher nos Correios, mas não há garantia de que os produtos serão reavaliados para o valor pago.

Resumindo, separe o valor de até 80% do dispositivo para poder pagar os impostos à vista. Esteja preparado para a facada.

Importando aparelhos celulares

Importe tablets e smartphones da maneira correta para evitar problemas com a alfândega. (Foto: MyBroadband)

Importação de celulares e a configuração do aparelho

Depois que você se preparou para os impostos, é hora de se preparar para escolher o dispositivo certo para poder usar no Brasil. Afinal, apesar de muita gente não saber, as redes de celulares em diferentes países são bem diferentes, e as configurações dos dispositivos atendem à essas diferenças.

Você deve verificar principalmente a tecnologia de conexão do celular e a frequência com a qual ele se conecta. Há vários sites na internet que tem os dados técnicos de diversos modelos diferentes de smartphones. É preciso verificar também a frequência e tecnologia da operadora que você vai usar. No Brasil, as seguintes tecnologias estão disponíveis:

Para 2G, conexões usam as tecnologias GSM/GPRS/EDGE nas seguintes frequências:

Oi 1800 Mhz
Claro 1800 Mhz
CTBC 900/1800 Mhz
Sercomtel 900/1800 Mhz
Vivo 900/1800 Mhz ou 1900 Mhz fora de MG
TIM 1800 Mhz

Para 3G, conexões usam a tecnologia HSDPA nas seguintes frequências:

Oi 2100 Mhz – Porto Alegre, Florianópolis, Curitiba, Campo Grande, Goiânia, Brasília, Cuiabá, Palmas, Porto Velho e Rio Branco. Consulte
Claro 850 Mhz – Brasília, Fortaleza, Recife, Porto Alegre, São Paulo, Rio de Janeiro (inclui Macaé), Florianópolis
CTBC 850 Mhz – Uberaba, Uberlândia e Franca.
Oi 2100 Mhz – Consultar com a operadora
Vivo – 2100 Mhz em Belo Horizonte e 850 Mhz no resto do país
TIM 850 Mhz e 2100 Mhz – Belo Horizonte, Curitiba, Florianópolis, Fortaleza, Recife, Salvador, São Paulo e Rio de Janeiro; é necessário consultar para confirmar.

Para 4G, conexões usam as tecnologias LTE e HSPA+ nas seguintes frequências:

Oi 2500 Mhz – Nordeste, Sudeste, Sul, Centro-Oeste e Norte
Claro 2500 Mhz – Nordeste, Sudeste, Sul, Centro-Oeste e Norte
Claro 700 Mhz (4.5G) – Brasília, Anápolis, Rio Verde,
TIM 2500 Mhz – Norte, Sudeste, Sul, Centro-Oeste e Nordeste
TIM 700 Mhz – Brasília
Vivo 700 Mhz e 1800 Mhz – Brasília
Vivo 2500 Mhz – Nordeste, Sudeste, Sul, Centro-Oeste e Norte

Novas tecnologias podem ter diferentes frequências, e você deve verificar com a operadora que vai usar antes de fazer a compra de um aparelho.

É também importante que você verifique se o dispositivo já vem desbloqueado ou não. Dispositivos desbloqueados geralmente são listados como “unlocked” ou “factory unlocked”. É relativamente fácil desbloquear um dispositivo bloqueado, mas é melhor já comprar um desbloqueado.

Escolhendo a loja para comprar celular importado e o tipo de envio

Existem dezenas de lojas ao redor do mundo de onde você pode comprar seu smartphone. É preciso pesquisar bastante, porém, para saber quais são as mais confiáveis e quais delas enviam para o Brasil. Em alguns casos, pode ser válido buscar um serviço de redirecionamento de encomendas, mas é bom lembrar que esse serviço tem um custo além do envio para o Brasil. Pesquise em fóruns e grupos de Redes Sociais para encontrar os melhores serviços para suas necessidades. É preciso lembrar que quando você for realizar sua compra, vai pagar ainda um valor de 6,38% de imposto sobre as compras realizadas usando o cartão de crédito. Adicione esse valor ao valor final do dispositivo. Na hora de escolher o envio, é importante saber como escolher e as características de cada um desses tipos de envios.

EMS, DHL, FedEx e serviços courier

São serviços que entregam mais rápido, mas são também mais caros. Esses serviços podem cobrar os impostos antes da entrega, no momento do pagamento do pedido, ou quando eles entregarem o produto na sua casa. Nesse segundo caso, é bom ter o dinheiro disponível já em casa para realizar o pagamento do imposto. 100% dos pedidos via courier pagam impostos. Nesse tipo de envio, os pedidos chegam geralmente em menos de 2 meses. Nesse tipo de envio, inclui-se também os serviços oferecidos pela Amazon através da Azul, que agora envia direto dos EUA para o Brasil.

Outros tipos de envio

Outros tipos de envio de encomendas tem chances de não serem taxados. Porém, nesse tipo de envio pode demorar muito tempo pro produto chegar até sua casa. Ou não. Há casos desses produtos chegarem em uma semana, outros casos em que demora um mês e outros que pode demorar até 6 meses. Uma média de espera é de 2 meses para a chegada do produto.

Seguro do envio

Garanta que o produto que você está comprando tenha seguro para o envio ou, pelo menos, tenha um serviço de proteção ao consumidor para que você faça uma reclamação caso o produto tenha sido danificado, extraviado, ou venha com algum problema.

Comparando os preços antes de importar o celular

Ao pesquisar tudo isso e os preços, pesquise também se o site internacional oferece parcelamento ou descontos especiais para os clientes brasileiros. Há também promoções especiais que fazem fretes grátis ou mais baratos para o país, é só pesquisar um pouco.

Compare o preço do produto no exterior com o preço praticado no Brasil para saber se o dispositivo tem um valor que valha a pena a espera. Talvez possa ser mais sensato comprar o dispositivo no Brasil e parcelar em várias vezes ou pagar á vista com desconto.

Esperamos que todas as dúvidas sobre importar um celular tenham sido respondidas, mas se você ainda tem alguma pergunta, deixe nos comentários abaixo e nós iremos responder!

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)