Esse assunto é de grande visibilidade no mundo de hoje, lançamentos chegam a todo vapor para os tablets, pensando nisso as empresas começam a cogitar números ainda maiores de revistas e livros digitais, onde você compraria a versão para acessar direto em seus smartphones.

Para os ambientalistas a idéia soou como músicas aos ouvidos com a chance de diminuir monstruosamente o gasto de papéis, mas por enquanto isso é apenas uma boa aposta, já que precisam convencer os leitores de que essa novidade compensa.

Pensando no crescimento deste mercado surgiu o formato “ePub”, formato criado exclusivamente para formato de livros e revistas digitais, sigla que significa Eletronic Puplication. Com acesso gratuito e fácil conversão de livros para arquivos digitais, o formato é perfeito para ler livros com muito texto e praticamente sem imagens, em contra partida, é praticamente inviável o uso do ePub para os livros que abusam de imagens.

As livrarias já começam a aceitar a possibilidade do fim dos livros de papel e estão se abrindo cada vez mais para destinar áreas voltadas apenas para os livros digitais. Apesar de muitas delas em seus anúncios de livros digitais fazer propaganda do mesmo em versão física.

Existem muitas disputas no mercado de tecnologia referente a este assunto, conheça agora um pouco mais sobre os e-Readers disponíveis no mercado:

Kindle

  • Este leitor usa tecnologia e-ink que é conhecida como papel eletrônico, com uma tela em branco e preto que não reflete a luz ambiente. Garantia que dura até 7dias com o 3G funcionando.
Leitor digital Kindle

Design de Kindle

Cool-er

  • Também utiliza a tecnologia e-ink, conta com um espaço interno de 1GB e uma bateria que promete durar até 8 mil viradas de páginas, não existe conexão com 3G ou wi-fi. Este foi o primeiro leitor nacional a conseguir abrir arquivos no formato ePub.

iRiver

  • Chegada há pouco tempo em terras brasileiras, leitor de cartão SD que tem opção de até 32 GB de memória interna, não existe nenhuma conexão wi-fi ou 3G.

Positivo Alfa

  • Chegando com uma tela sensível ao toque, opções de abrir livros em PDF, TXT e ePub, tem espaço de memória interna de 2GB, um dicionário que vem embutido no editor. Sem conexão wi-fi ou 3G.

Digamos que o preço ainda é alto para ter bons leitores digitais, apesar de ter muita qualidade nas tecnologias de ambos.

Foi prometido para ajudar a divulgação desses livros digitais um preço mais acessível que os livros de papel, pelo menos no início de tudo não é o que está acontecendo, em pouquíssimos casos vimos essa queda de preço. Agora quando o assunto é livro importado, podemos ver uma melhora grande afinal não existe frete na compra dos livros digitais.

Agora que você tem essas informações em mãos, o que acha? Vale à pena gastar essa grana preta? Você prefere livros de papel ou versão digital?

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)