Kindle no Brasil! Vale a pena comprar?

Escrito na categoria "Comparação de smartphones e celulares" por André M. Coelho.

O dispositivo de leitura sem fio da Amazon, o Kindle, já foi chamado de tudo, desde “incrível” até ” revolucionário”. Possui dezenas de livros (muitos deles gratuitos), mas é do tamanho de um livro de bolso. E recentemente, a Amazon Brasil lançou o aparelho por aqui, após alguns anos de espera. Mas será que é certo para você comprá-lo?

Antes de fazer uma análise econômica da compra do Kindle aqui no país, vamos relatar dois casos: uma de uma pessoa que gosta do Kindle e outra de uma pessoa que não gosta do Kindle. Estas histórias servirão como forma de te ajudar a decidir, fora os motivos econômicos, se o Kindle é o gadget certo para você.

Compre um Kindle

Há poucas coisas que mudaram de forma inequívoca a maneira como lemos: o tipo móvel , encadernação brochura e talvez as notas de post-its Agora eu acho que há uma adição à lista: o Amazon Kindle.

O Kindle é tão pequeno e leve que é possível eu colocá-lo em minha bolsa e trazê-lo junto onde quer que eu vá, não mais ficando preso na fila do banco, à espera no consultório do médico ou a obtenção de um lanche rápido em um restaurante sem nada para ler. A tela é incrivelmente nítida e clara e é muito fácil de usar.

Uma das melhores coisas sobre o Kindle é que pode armazenar cerca de 3.500 livros e eu estou trabalhando minha leitura de vários livros ao mesmo tempo e não há não mais como esquecer um livro ou esquecer de onde parei, uma vez que estão todos juntos em um só lugar . Quando eu faço voos a trabalho, saber que tenho uma pilha de livros virtuais comigo é a única coisa que me mantém são.

Eu também amo que eu posso assinar a revista Time, o New York Times e cerca de 100 outras revistas, jornais e blogs e tê-los entregues automaticamente, sem fios, para o meu Kindle. Realmente, é como mágica: eu acordo de manhã e material de leitura fresco está esperando por mim. Além disso, durante a mesma conexão sem fio, eu posso comprar livros direto do dispositivo (e eles são mais baratos do que as versões em papel arcaicas, também), é realmente uma fonte inesgotável de material de leitura e há sempre algo novo.

Eu me vejo chegando para o meu Kindle constantemente e o trago comigo para onde quer que eu vá. Mudou como eu leio e eu não gostaria de voltar para livros cheios de papel à moda antiga.

Preço do Kindle na Amazon Brasil

Pelo preço cobrado pelo Kindle no Brasil, é praticamente possível comprar 2 modelos iguais nos EUA. (Foto: www.techtudo.com.br)

Não compre um Kindle

Primeiro de tudo, eu não sou contra a tecnologia. Eu tenho um iPhone , eu tenho um dos primeiros gravadores de programas de TV e faço a minha vida trabalhando na indústria da internet.

Eu admito, o Kindle é atraente. É mais leve do que um livro de capa dura. Você pode carregar vários livros nas férias, feriados e viagens sem peso adicional. E sempre que um livro agrada a você , onde quer que esteja, você pode comprá-lo diretamente do Kindle e ele vai baixar imediatamente.

Mas algumas coisas são sagradas.

Os livros são cheios de memória de sentidos. Cada um tem a sua própria espessura e cor e design e tipo de letra. Mas em um Kindle , cada livro é exatamente o mesmo. A mesma fonte. Mesmo tamanho. Mesmo estilo. Tudo igual.

Os livros são história. Quando você olha para sua prateleira você vê um registro de tudo o que você aprendeu e aprecia. Você se lembra onde você estava quando você estava lendo cada livro. Mas em um Kindle, todos os livros são bits e bytes, invisíveis a olho nu. Nada mais do que uma lista de títulos na tela.

Livros refletem quem você é. Alguns livros você escolhe para manter e exibir em sua sala de estar. Outros são mais privados. E alguns, que você sente não refletem você, são banidos da vista. Não é assim com um Kindle. Ninguém sabe o que você já leu quando todos os seus livros são trancados em um Kindle.

Livros iniciam conversas quando as pessoas espionam o que você está lendo no aeroporto ou no metrô. Quem sabe é assim que você vai encontrar o seu grande amor? Não com um Kindle. Ninguém pode dizer o que diabos você está lendo em um Kindle. Pode ser “Guerra e Paz ” ou pode ser um menu de um restaurante.

Mas talvez você não é o romântico que eu sou. Você pode viver do outro lado do seu cérebro. Então , vá em frente, se você acha que o Kindle pode ser bom para você, vá dar uma olhada.

Vale a pena comprar o Kindle na Amazon Brasil?

Não. Para você ter uma ideia, o Kindle mais básico da Amazon norte americana custa US$69, algo em torno de R$165,00. O modelo mais básico aqui no Brasil custa R$299,00. E já existem casos de pessoas que conseguiram importar o Kindle sem pagar a taxa de importação pois o produto pode ser considerado um livro, já que é basicamente o único uso possível para ele. Tenha um amigo para trazer o Kindle do exterior ou importe você mesmo um modelo.

Se você quer uma garantia melhor e mais rapidez de entrega, então pague a mais e compre no Brasil. Mas tenha consciência plena de que você estará saindo no prejuízo.

Sobre o autor

Autor André M. Coelho

Quando André entrou na faculdade em 2004, notebooks eram ainda muito caros. Para anotar as informações, buscou opções, encontrando no Palm Zire 72 um aparelho para ajudá-lo a registrar informações das aulas. Depois, trocou por um modelo de celular com teclado, Qtek quando o 2G e o 3G ainda engatinhavam no Brasil. Usou o conhecimento adquirido na pesquisa de diferentes modelos para prestar consultoria em tecnologia a diversas empresas que se adaptavam para o mundo digital. André passou ainda por um Samsung Omnia, um Galaxy Note II, e hoje continua um entusiasta de smartphones, compartilhando neste site tudo que aprendeu.

Um comentário para: “Kindle no Brasil! Vale a pena comprar?”

  • Luciane Lopes

    Meu conselho, para quem quiser é: não compre um Kindle.
    Eu tive um por menos de um mês. Paguei R$ 699, 00 no Ponto Frio. Estava muito feliz até ele escorregar da mão e quebrar. De uma altura pequena, em cima do tapete. Já era!
    A Amazon não tem assistência no Brasil, então pediu que eu mandasse o aparelho via UPS para os EUA. Ele foi, mas nunca mais voltou. Já faz 2 anos isso. Alegaram que saiu de linha e não tinham como substituí-lo. Depois de muitos e-mails, desisti. Então fica a dica.

    Responder

Deixe um comentário